Rafting

O que é rafting? Consiste em descer as corredeiras dos rios em botes infláveis especialmente feitos para esta atividade. O rafting é enquadrado como esporte radical mas também é uma atividade ecoturística onde o praticante tem um contato direto com a natureza. Para prática do rafting basta ter espírito aventureiro. Entretanto antes de praticá-lo é importante realizar um treinamento teórico e prático sobre noções básicas do esporte. As descidas devem ser guiadas por instrutores experientes. No Estado há várias empresas especializadas que fornecem cursos sobre o esporte.

raftingEquipamentos:

Bote: Feito de um material resistente apresenta em geral cinco compartimentos com válvulas individuais, onde no caso de alguma ruptura ou furo é possível manter a navegação com os compartimentos restantes . O tamanho varia de 12 a 20 pés, cabendo de cinco a 12 pessoas e varia de acordo com o nível do rio.

Bolsa de Resgate: Trata-se de uma corda, de aproximadamente 10 a 20 metros, utilizada para resgates no caso de alguém cair do bote.

Capacete: Utilizado para garantir maior segurança aos praticantes, fundamental na prática deste esporte..

Colete Salva-vidas: Indispensável para a prática do esporte.

Indumentária: É recomendável usar roupas de neoprene em virtude da temperatura da água que pode estar baixa. No verão use roupas leves. Indicado também utilizar tênis ou sandália fechada e protetor solar.

Infladores:
Bombas de ar de diferentes tipos que podem ser manuais ou elétricas.

Remos: Podem ser de plástico, com cabo de alumínio, ou de fibra de carbono. São encontrados em duas versões: remos individuais que podem medir de 1,35 a 1,70 metro e os maiores chamados OARS que medem de 2,5 a 4 metros usados sobre armações de alumínio ou madeira presas aos tubos laterais do bote, estas armações são denominadas “Frames”.

Saco de Estanque: Saco feito de material impermeável onde são levados kit de primeiros socorros, máquinas fotográficas etc…

Níveis de dificuldades: As corredeiras são classificadas segundo o grau de dificuldade, recebendo classificação de 1 a 6 pontos.

Nivel I
Corredeiras muito fáceis, quase remanso, bastante espaço e caminho óbvio.
Nivel II
Corredeiras fáceis, com ondas lisas e estáveis. Canais abertos com caminho muito bem definido.
Nivel III
Presença de ondas e refluxos mais altos e irregulares, passagens estreitas que requerem alguma experiência e manobras mais complexas.
Nivel IV
Águas turbulentas que requerem manobras precisas.
Nivel V
Corredeiras extremamente difícieis. Passagens únicas e obrigatórias. Deve-se sempre montar um esquema de segurança nas margens com equipamentos para resgate.
Nível VI
Condições extremas. Situação de risco eminente, ausência de linha segura. Não deve ser operado comercialmente, e só deve ser praticado quando todo o grupo tem grande experiência em rafting.

Onde praticar:
O rafting do rio Itajaí-Açu e seus afluentes, no Alto Vale do Itajaí, é considerado um dos melhores do Brasil.

Outra excelente opção é o rio Cubatão em Santo Amaro da Imperatriz.

“SEMPRE ANTES DE PRATICAR ALGUM ESPORTE INFORME-SE COM QUEM ENTENDE DO ASSUNTO. PROCURE EMPRESAS ESPECIALIZADAS QUE FORNECEM CURSOS SOBRE O ESPORTE QUE DESEJA PRATICAR”

Compartilhe!

Speak Your Mind

*


*