Geografia

Localizado na região da Grande Florianópolis, a 16 km da capital do Estado de Santa Catarina, o município de Palhoça possui uma extensão territorial de 323 km2, sendo 87km2 na área urbana e 238km2 na área rural.

Está localizado a uma altitude média 3 metros acima do mar, a 28º 38’ 43” de latitude e 48º 40’ 04” de longitude.
A cidade possui o clima úmido, com as quatro estações bem marcantes. As temperaturas durante o verão ficam em torno de 30o.C e no inverno em torno de 10 a 20o.C. As chuvas são bem distribuídas durante o ano, não existindo estação de seca nem chuvosa. A precipitação média anual é de 1.800 mm. Os ventos mais freqüentes são o sul e o nordeste.

O relevo de Palhoça possui preponderância de planícies. São planícies litorâneas com mangues e restingas, utilizadas principalmente para a agricultura, pecuária e habitação.

Mais para o interior do município, o relevo é constituído de maciços rochosos da Serra do Mar (Serra do Tabuleiro). Os pontos mais elevados são o Morro do Cambirela, com 1043m e o Morro da Pedra Branca, com 500m.

O Município é banhado pelos rios Imaruim, Passa Vinte, Cubatão, Massiambu, Aririú e da Madre.
Palhoça faz parte do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, sendo 73% do seu território considerado área de preservação permanente.

Situada no litoral catarinense, a cidade possui lindas praias, constituindo cartões postais da cidade, sendo a mais apreciada pelos turistas a praia da Guarda do Embaú, considerada uma das praias mais bonitas do país.
A vegetação da cidade é uma continuação das encostas do litoral brasileiro, constituído de arvores como a canela, pinho, cabriúva, cedro, ipê, jacarandá e outras. É composta também de mangues, com vegetações rasteiras, adaptadas aos solos úmidos invadidos pela maré. Entre os mangues localizados no município, tem-se o da Barra do Aririu, Maciambu, Cubatão e Rio Grande.

Limites territoriais: ao norte: Município de São José; ao sul: Município de Paulo Lopes; ao leste: Oceano Atlântico; a oeste: Município de Santo Amaro da Imperatriz.

População: Cerca de 102.000 habitantes (Censo de 2000).

Economia

Palhoça, desde sua fundação, servia como ponto de passagem de tropas que demandavam da região serrana em direção a Desterro, sendo um entreposto comercial entre estas localidades.
Com a construção da Ponte Hercílio Luz, a produção da região passou a ser levada diretamente a capital, determinando a decadência econômica de Palhoça.
Somente nos anos setenta a economia do município começou a recuperar-se.
A partir deste período, Palhoça mudou completamente seu perfil econômico.
Até o começo dos anos setenta, cerca de 69% dos habitantes moravam no campo, hoje apenas 4% da população vive na área rural.
Alguns poucos habitantes dedicam-se a pesca do camarão, do peixe, berbigão e siri, principalmente nas localidades mais antigas do município, como Barra do Aririú e Ponte Imaruim.
Na agricultura e na pecuária, poucos são os habitantes que ainda dedicam-se a produção.

Palhoça hoje é um importante pólo comercial e industrial da região da Grande Florianópolis.
No setor do comércio, a cidade possui cerca de 1500 estabelecimentos.
O crescimento industrial do município, deve-se em grande parte a sua localização geográfica, próxima a três importantes portos. Além, dos incentivos fiscais dado pelo município.
No setor industrial, destacam-se principalmente as indústrias de móveis, de produtos alimentícios e bebidas, metal, máquinas e equipamentos, produtos minerais e não metálicos e vestuário.
O município possui aproximadamente 500 indústrias.

Related Images:

Compartilhe!

Speak Your Mind

*


*