Bagre-bandeira

Bagre-bandeira

Nome popular: Bagre-bandeira Nome científico: Bagre marinus.

Habitat: Regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul (do Amapá ao Rio Grande do Sul).

Saiba mais: Peixe de couro. Freqüenta as praias, estuários, manguezais, foz de rios e entram na água doce para desovar. Não é encontrado em águas muito profundas, em geral até 50m. Normalmente forma grupos de cinco a cem indivíduos. Alimenta-se de pequenos peixes e animais bentônicos. Após a desova, os machos incubam os ovos na boca. É um peixe de hábito crepuscular e noturno, mas, nas águas turvas, é possível capturá-lo durante o dia. Tem certa importância comercial, principalmente na região Sudeste. Os grandes exemplares são capturados pela pesca esportiva, na modalidade de arremesso.

Equipamento e isca: Equipamentos médio e médio/pesado. As linhas mais utilizadas são as de 8 a 25 libras, com anzóis de nº 1/0 a 6/0. Iscas naturais, como sardinha, camarões, lulas e moréias dos manguezais são as preferidas. Não se tem informações sobre pesca com iscas artificiais.

Dica: É preciso cuidado ao manusear esse peixe. Os ferrões injetam substâncias tóxicas, que, dependendo da sensibilidade da pessoa, podem causar forte dor no local, inchaço e até febre.

Compartilhe!

Speak Your Mind

*


*